Tags

Related Posts

Share This

Sobre a fábrica, as venezianas e o banquinho

A marcenaria era pequena, mas as habilidades enormes…. Fazer janelas e portas de madeira maciça eram uma profissão e tanto.  

Arthur tinha uma habilidade e capricho incríveis… Isso somado a uma inteligência incomum e uma bondade e carinho extraordinários…

Como a vida era dura, a mãe trabalhava muito e os filhos, todos crescidos faziam suas vidas, na escola, no convento… enfim e tinha aquela pirralha pequena, que veio atrasada na turma e estava por ali e alguem tinha que colocar o olho.

Arthur, o pai gostava de mostrar coisas a ela o tempo todo e fazer com que ela se sentisse importante, no caso, escolheu pedir ajuda e a colocou sobre um banquinho para que ela alcançasse a roda da lixadeira de fita e colocou ao lado direito um feixe de aletas de venezianas e no esquerdo um cesto onde elas deviam ser jogadas após ter as pontas lixadas para encaixar nos furos com mais facilidade… Ensinou e ela ficava um tempo ali, se sentindo a MAIOR DO MUNDO!!!

Se isso não bastasse, algumas vezes, ele desligava as máquinas e fazia ela descer do banquinho para diminuir um pouco a altura alegando que ela havia crescido… PENSE EM UMA EMOÇÃO E IMPORTÂNCIA!!!!